Menu

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Blogueira da vez: Bell!


Já são 11 da noite, mas nunca é tarde para tirar a coluna blogueiro da vez da geladeira não? Pois, hoje no nosso cantinho dedicado á blogueiros e blogueiras literárias desse Brasil  neste mês temos a presença ilustre da Bárbara  ( conhecida universalmente como Bell ) a quem admiro muito, uma das donas do Nem Um Pouco Épico, ou simplesmente, Nupe! Super gentil e como sempre muito bem humorada ela respondeu á entrevista! Confira!

1.Primeiramente você pode dizer quem é a Bárbara, mais conhecida como Bell? Quando você descobriu sua paixão por leitura?
Bell: Eu tenho muita dificuldade em me definir nessas coisas. Teve uma época mais pretensiosa da minha vida em que eu me descrevia como “uma metamorfose ambulante”, mas, felizmente, essa fase passou. Tem algumas coisas que as pessoas associam a mim: sou uma pessoa muito animada e empolgada, tenho uma risada engraçada e contagiosa, sempre tenho uma dica de livro ou filme ou música para dar e sou meio desajeitada.  E antes que perguntem como Bárbara virou Bell, Bell é o apelido de um apelido (Belial, por causa de uma personagem de Angel Sanctuary) que ficou! Algumas pessoas ainda me chamam de Beli, que é outro apelido de apelido.
Sobre a paixão por leitura, acho que eu sempre tive. Uma das coisas que me lembro de quando eu era pequena era de ler os outdoors e pensar “gente, como era minha vida antes de saber ler?”. Eu tinha 7 anos nessa época. Acho que eu sempre associei saber ler a ter algum tipo de poder. Se você tem acesso a informação, quem é que vai te parar? Uma coisa que as pessoas que viajam comigo acham legal (ou não, porque já peguei várias brigas por causa disso XD) é que eu vou, pego um mapa, vejo as rotas, procuro as placas e sempre sei onde estamos indo só com base no que está escrito nas paredes. Sério. 90% das informações que você precisa estão escritas em algum lugar, é só procurar.
2.De onde veio a ideia de criar um blog literário? Você esperava que o NUPE crescesse tanto?
Bell: Na verdade, o NUPE não nasceu sendo um blog literário! Aliás, não gosto nem de chama-lo assim porque restringe muito as coisas. Não falamos só de livros e nascemos com a ideia de ser um contraponto a alguns blogs de noticias e de resenhas que eram muito voltados ao publico masculino (como o Judão, por exemplo). Eu fiquei meio irritada com uma das notícias de lá e pensei “GRRR, VOU FAZER DO MEU JEITO”. Chamei a Bia (que é minha irmã) e começamos. Tanto que o primeiro post que fizemos foi do filme Robin Hood. O proposito inicial era dar notícias de filmes/series/etc legais e intercalar com indicações de livrosO problema é que nós lemos muito. Aí, no final, isso acabou dominando os posts!
3.Que dicas você dá aos blogueiros iniciantes, que estão dando seus primeiros passos no mundo dos blogs?
Bell: É a dica que dou para todo mundo que quer começar algo: se divirta. Enquanto você estiver se divertindo, tudo dará certo. Faça as coisas da forma que te agrada, porque isso certamente agradará outros! Outra coisa é calma. Tenha paciência. Não espere ser grande de um dia para o outro, não espere mil parcerias, mil amizades e tudo o mais.

E lembrem-se sempre de NUNCA FAZER SPAM. As pessoas detestam isso e acaba queimando a sua imagem logo no começo.
4.Como você organiza seu dia? Qual sua fórmula para conseguir ler, postar, estudar, trabalhar e ainda sair com amigos e etc?
Bell: Gente, é difícil. Agora que comecei a trabalhar, ficou mais complicado conciliar tudo, mas com jeitinho dá. Ler é fácil, porque dá para ler em qualquer lugar, em qualquer espacinho de tempo que sobrar. O meu trabalho foi mais difícil nos primeiros dias, mas agora é tranquilo, então não chego cansada em casa. Aí, de noite, o negócio é se focar para poder fazer posts e/ou escrever. Ultimamente, tenho feito os posts no fim de semana e programado para a semana inteira, porque nos dias de semana estou me dedicando apenas a escrever! Tenho essa meta maluca de terminar a história que comecei no NANOWRIMO ainda em fevereiro e, no ritmo que estou indo, conseguirei!!!

Ah, e o blog é coletivo, então fica bem mais fácil, embora não tenhamos dia definido para cada pessoa postar.
5. Você já passou por alguma situação constrangedora ou inusitada por causa de seu amor pelos livros?
Bell: Até o ano passado, eu estudava engenharia e éramos 6 meninas na turma só. E aí de vez em quando os meninos pegavam os meus livros e ficavam lendo como se eles fossem livros... mais picantes. Sabe? “Eu senti o seu membro rígido contra o meu corpo” e essas coisas assim. Na verdade, eles “liam” com tanta propriedade que comecei a suspeitar que eles LIAM esse tipo de livro, ahahahah.Era MUITO engraçado!
6.Quais os prós e contra da blogosfera literária em sua opinião?
Bell: Prós: Mais divulgação de alguns títulos que não fariam o mesmo sucesso se não fosse por ela (Jogos Vorazes é o primeiro que me vem à mente), consolidação de uma base de leitores que se comunica, antecipação de alguns títulos, divulgação de novos autores e novos livros... Acho que a Blogosfera é uma comunidade MUITO legal. Antes dela, era bem difícil achar tanta gente que gostasse dos mesmos livros que eu. Agora, é tão fácil! As amizades que fiz por causa dela foram a melhor parte, tanto entre leitores quanto entre outros blogueiros.

Contra: Não tenho nada contra a blogosfera em geral, mas sim de alguns comportamentos. Tem muita intriga que não deveria ter, muito ressentimento... Acho que o contra da blogosfera literária é ela ser composta por HUMANOS!!! (não que eu não goste de humanos, gente, mas o negócio é que onde tem gente, vai ter os problemas que enxergo na blogosfera, então...)
9.E aí vão algumas perguntinhas extras:
* Qual  livro você queria ver publicado no Brasil e qual você queria ver nas telas do cinemas?

Bell: Quero ver publicado no Brasil: Mais livros da Dianna Wynne Jones, gente! Que maldade com ela, deixa-la no escanteio assim. Queria ver nas telas dos cinemas: Scorpio Races, da Maggie, porque o livro foi feito para ser um filme, em todas as cenas. E se ele acontecer, vou chorar do início ao fim enquanto assisto. 

* Se sua casa pegasse fogo e você pudesse salvar apenas 5 livros de sua estante, quais seriam? E quais deixariam queimar? Por serem ruins?

Bell: GENTE, EU PENSO NISSO O TEMPO TODO. Não isso exatamente, mas “O que eu pegaria se estivesse pegando fogo?” e minha resposta é sempre “Meu cachorro, minha bolsa e uma muda de roupa”. Acho que sou prática demais para o meu próprio bem, ahahah.

Sobre os livros, se eu tivesse tempo para escolhê-los, acho que pegaria 1984, Incidente em Antares, Absolute Sandman, Hunger Games e O Rei do Inverno com o autógrafo do Bernard Cornwell!
Eu deixaria queimar todos os meus livros de cálculo, circuitos e sistemas digitais, porque... sério. Eu os queimaria de qualquer forma se não fosse contra toda essa ideia medieval de queimar livros deliberadamente.

*  Se você encontrasse seu autor preferido na rua o que diria a ele?

Bell:   “HELLO MR. GAIMAN. I LOVE YOU BOOKS. NO, I MEAN, I LOVE YOU AND I LOVE YOUR BOOKS. I THINK YOU HAVE A FANCY HAIR. MAY I MARRY YOU AND YOUR WIFE?” (OLÁ SR. GAIMAN. EU TE AMO LIVROS. NÃO, QUERO DIZER, EU TE AMO E AMO SEUS LIVROS. EU ACHO QUE SEU CABELO É BACANA. POSSO CASAR COM VOCÊ E SUA ESPOSA?)

Ou provavelmente só teria um infarto e cairia dura. Se bem que quando conheci o Bernard Cornwell, eu até consegui me articular bem. Disse que o meu livro favorito era O Rei do Inverno e ele sorriu e disse “O meu também” e levantou e me abraçou e quando sai eu podia morrer porque o Bernard Cornwell tinha me abraçado e autografado o meu livro favorito e- Seria mais ou menos assim se eu encontrasse o Neil Gaiman na rua.

 * Se você pudesse escolher, teria escrito a série Academia de Vampiros ou Jogos Vorazes?

Bell: Não pode ser tudo? Tipo, as duas. Ser a senhora Richanne Mellins ou algo assim.

* Se você pudesse ser algum personagem, de qualquer livro, quem você seria?


Bell: Qualquer personagem? Hunm, essa é muito difícil. Eu ia dizer alguém que já é como eu, então não faria muita diferença, ahahah. E só consigo pensar em pessoas comuns sem nenhum poder especial. Droga! Ok, eu seria a Anita Blake (até o oitavo/nono livro), porque ela é fodona, chuta bundas e mata vampiros e lobisomens sem piscar duas vezes!

Gostou? Quer conhecer mais ou conversar com a Bell? É fácil, fale com ela pelo twitter @mecutuca e não se esqueça de dar uma passadinha no Nem um pouco épico que é simplesmente hilário! Sem igual! Um dos melhores blogs atualmente! Palavra de fã! Quero agradecer á Bárbara que atenciosamente cedeu a entrevista! Minha admiração por você só aumentou depois desse "papinho"! 

3 comentários:

  1. Acredita que eu não conhecia o blog?
    Acabei de abri-lo aqui e deve ser hilário mesmo, ela foi super hilária na entrevista!
    As vezes tenho preguiça de ler posts muito grandes, mas li palavra por palavra desse, de tão boa que foi a entrevista e as respostas da Bell!
    Adorei ela falando com o Neil Gaiman e sendo a Richanne Mellins!!
    De fato, 90% das informações estão escritas, basta a gente procurar!
    Adorei mesmo, parabéns, Gi!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Prazer em conhecê-la Bell!!!! :):):):) Adorei o post!

    ResponderExcluir
  3. Foi legal responder as perguntas, Ge :) Gosto muito do seu blog e quando precisar de colaboração, só gritar!!!
    Nadja, o prazer é todo meu! Que bom que gostou.

    ResponderExcluir