Menu

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Garota Retrô: Resenha Em algum lugar do passado



Autor: Richard Matheson
Editora: ( Várias)
Ano: 1975 - 1976 - 1983 - 1986 - 1997 - 1998 -2007
Onde comprar: Saraiva / Americanas
Classificação: (5/5) ♥

Sinopse: Richard Collier é um jovem teatrólogo do século XX que se apaixona obsessivamente por uma fotografia de Elise McKenna, atriz de sucesso que viveu no século XIX, em Chicago. Richard fica tão encantado com a imagem de Elise que decide fazer uma pesquisa sobre a vida da artista, e descobre que eles têm muitas afinidades. Numa tentativa de se desligar do presente para viver essa paixão intensa, ele se submete a uma auto-hipnose que o transporta no tempo. Mas há um elemento-surpresa na regressão ao passado...

O fato é: não consegui fazer o top casais da ficção e deixar essa resenha para depois. Andava em dúvida sobre o que faria para o Garota Retrô, foi quando Richard e Elise começaram a rondam minha mente e percebi que TINHA que resenhar esse livro logo.

Quando no longínquo janeiro de 2010 minha amiga me deu Em algum lugar do passado eu não sabia o que esperar desse livro. Com uma capa velhinha,  folhas amareladas de tempo de uso, e além de tudo a Amanda tagarelando que nem tinha lido e já o achava estranho me desanimou de início, mas alguma força do além me levou a virar as primeiras páginas  e logo veio o baita susto: a leitura me surpreendeu, demais.

Resumão:
O romance nos leva até 1971 quando um jovem escritor, Richard Collier, descobre que tem pouco tempo de vida, confuso ele decide sair por aí, sem rumo. Acaba parando em um hotel famoso ( não lembro nome) e em sua breve estadia por lá encontra o retrato de Elise McKenna, uma atriz de teatro que em 1896 se apresentou com sua companhia ali um século atrás. Instantaneamente ele se apaixona pela foto daquela mulher de aparência doce e ao mesmo tempo triste e solitária. O encanto é tanto que ele começa a procurar mais e mais coisas sobre ela e quanto mais a fundo vai em sua pesquisa mais se convence que está apaixonado por ela. A surpresa vem quando ele vê sua assinatura no livro de registros do hotel no ano de 1896. De alguma forma ele esteve ali, no passado e de algum jeito ele tem de voltar á aquela época e conquistar Elise. Após usar um método estranho (que não me lembro muito bem sobre) ele volta até aquele ano e começa sua missão impossível, mas tem que lidar com as diferenças de época, tem de manter em sigilo que ele é do futuro, tem de enfrentar o empresário pilantra e a mãe desconfiada da estrela e além da própria Elise. Afinal ele é um estranho que insiste em se aproximar. Mas quando o objetivo de Richard se concretiza e eles se apaixonam, quando Elise se abre e confia a ele seus medos, segredos, coisa que nunca fez, o pior acontece, o destino e o tempo insistem em agir contra esse amor... E como o passado, o presente, a vida de McKenna e Collier será afetada? O que acontece com eles? Só lendo para saber...
                                                             ------------- ♥ -------------

No início de 2010 eu ainda não era uma devora livros, lia uns 5 livros por ano e demorava séculos para terminar uma leitura. Em algum lugar do passado mexeu tanto comigo que li em uns 4 dias. Para quem demorava 10 dias, foi um recorde. Matheson escreveu Eu sou a lenda, que é o oposto de Somewhere in time, e foi com ELDP que provou sua versatilidade! Dificilmente autores conseguem manter a qualidade quando escrevem vários gêneros e ele deu show nesse quesito. Sua narração é ótima e os personagens são bem feiytos. Sua estória é pura sensibilidade. Os acontecimentos são bem conduzidos o que deu a cada um  um toque mágico,marcante. Elise é uma estrela solitária e  mesmo que não admita, frustrada que vê naquele estranho, Richard, o amor, o aconchego, a companhia que os palcos e aplausos nunca lhe deram. Ele é um cara que só quer sua amada e faz de tudo por isso. Naveguei pelos sentimentos dos personagens, conheci suas essências, e então me apaixonei por eles e por seu amor, tão verdadeiro, o remédio para as feridas que cada um tinha de curar. 

Amei a leitura por ele ser tão emocional, humana. Assim como A última música, Pássaros feridos, Em algum lugar do passado me conquistou por essa qualidade, por ser extremamente sentimental, por me apresentar a personagens dramáticos, apaixonados, intensos.Perfeita também é a ambientação do livro no fim dos anos 1800, uma viagem a cultura americana antiga, repleta de jantares majestosos, espetáculos... lindo, lindo. E o que dizer daquele final lindo e triste que me deixou deprê e fascinada e mesmo tempo? Até hoje, quase depois de 2 anos ainda não sai da minha cabeça. Só tenho uma coisa a dizer: Que estória! Que drama! Que paixão! Que personagens maravilhosos! Que livro mágico!!!

Não preciso nem dizer que amei o livro e que é favorito né? Recomendo a todos. Para ler e suspirar. Aliás, há o filme de mesmo nome muito famoso por sinal, quem quiser, é uma boa assistir. Prefiro o livro mas... Fica a dica para quem assim como eu é das antigas, dos dramas e dos amores arrebatadores.
Espero que tenham gostado! :)

4 comentários:

  1. Ai, Gi, você me deixou maluca pra ler o livro!
    Ele parece ser lindo demais!
    Amo histórias humanas, sensíveis e românticas como essa parece ser!
    Entrou pra wishlist com certeza!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. eu li o poste todo e amei , o livro parece ser MUITOOOOOOOOOO show , vou vasculhar a biblioteca da escola huahauah pra ver se acho este livro -*

    http://blogjulianamyworld.blogspot.com
    @Juhdemos
    juliana_demos@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. Fiqueeei mais louca ainda pra ler esse livro ^^

    Eu já vi o filme e ameei, mas tenho certeza de que o livro deve ser mil vezes melhor!!

    Também sou apaixonada por esses romances de antigamente, e esse parece ser excepcionalmente lindo!

    Adorei a resenha! Beijos

    ResponderExcluir
  4. Adoro romances com volta ao passado, nem precisava, necessariamente, ser o protagonista voltando literalmente no tempo, kkkk mas só de ter parte histórica já me deixa com vontade de ler =D Acho que o livo nem é tão caro, quando me sobrar um tempinho - eita tempo, não foge de mim! hahah - pretendo lê-lo :D
    bjs!

    ResponderExcluir