Menu

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Resenha: A casa das orquídeas


Autor: Lucinda Riley
Editora: Novo Conceito
Ano: 2012
Onde comprar: Submarino - Saraiva
Classificação: ( 5 / 5 ) + favorito

Sinopse: Na infância a pianista Júlia Forrester passava seu tempo na estufa da propriedade de Wharton Park, onde flores exóticas cultivadas pelo seu avô nasciam e morriam com as estações. Agora, recuperando-se de uma tragédia na família, ela busca mais uma vez o conforto de Wharton Park, recém-herdada por Kit Crawford, um homem carismático que também tem uma história triste. No entanto, quando um antigo diário é encontrado durante uma reforma, os dois procuram a avó de Júlia para descobrirem a verdade sobre o romance que destruiu o futuro de Wharton Park... E, assim, Júlia é levada de volta no tempo, para o mundo de Olívia e Harry Crawford, um jovem casal separado cruelmente pela 2ª Guerra Mundial, cujo frágil casamento estava destinado a afetar a felicidade de muitas gerações, inclusive da de Júlia.     


O que fazer quando faltam palavras para expressar seu amor por um livro?

Comprei A casa das Orquídeas em um impulso louco. Não gosto de sua editora portanto de cara nem dei bola, mais tarde li a sinopse e algumas boas resenhas e brotou aquela vontade incontrolável de ler. Corri no Sub, comprei, quando o livro chegou bateu a insegurança, será que fiz burrada? Não sou de comprar de impulso, quem me conhece sabe, analiso muito antes de comprar qualquer livro. Porém ao contrário do que eu acreditava fui muito feliz na compra. Eu simplesmente amei o livro!

 Julia Forrester, uma famosa pianista se recupera de uma tragédia na família e acaba se refugiando em Wharton Park, a mansão de sua infância, onde o avô Bill, jardineiro, trabalhou a vida inteira. Lá ela conhece Kit Crawford, o herdeiro da mansão que também tem um triste história. Ao encontrar um diário que acha que é do avó de Júlia, os dois mergulham no passado e vão desvendando um grande segredo de família, que promete abalar o presente!

Somos levados de volta a 1939, em meio a Segunda Guerra Mundial, Harry Crawford o herdeiro de Wharton Park se casa precipitadamente com a jovem Olivia. Aparentemente eles são um casal perfeito, porém tudo não passa de um casamento frustado, sem amor, apesar das tentativas de Olivia para erguer o matrimônio e até mesmo do próprio marido, Harry só a vê como uma obrigação, como a mãe do futuro herdeiro da propriedade. É quando ele deixa sua família e  vai lutar na guerra que sua vida e a de todos ao redor muda para sempre. Do outro lado do mundo, na Tailândia, destinos improvavelmente se cruzam, unindo e destroçando vidas, mudando o hoje, o amanhã.

Sem dúvidas esta foi uma das melhores leituras do ano.  A casa das orquídeas é exatamente o tipo de leitura que eu amo! Com uma trama bem trabalhada, detalhista, cheia de informações prende o leitor do início ao fim, o suga para dentro da história! Eu só sabia pensar/ler/viver esse livro! Os personagens são bem construídos, totalmente apalpáveis, humanos, marcantes! Do tipo que fazem a leitura valer a pena! A história alterna entre passado e presente, apesar da trama de 1939 ter mais peso, a paralela, de Júlia é igualmente interessante. O livro é pincelada de mistério, vamos desvendando o passado pouco a pouco e nos surpreendendo cada vez mais! São muitas reviravoltas, até a metade você tem uma imagem do livro, depois muda completamente! Tudo é mega bem bolado, todas as pontas vão sendo incrivelmente amarradas. Genial!

Os personagens são todos de carne e osso; quer dizer, são todos falhos, cometem vários erros, nos mostra como nossas atitudes podem ser determinantes, como podem construir e destruir, como podemos mudar drasticamente nossos destinos, como a vida é uma caixinha de surpresas. Tudo é muito real! Justamente por essa característica, a realidade, não consegui favoritar a maioria dos personagens, Harry para mim é um fraco, Olívia uma vítima, mas me apeguei em Lídia. Ela me encantou desde o início, simples, inocente, doce, tão frágil, sofrida e ao mesmo tempo tão forte, sábia. Me emocionou profundamente.

A casa das orquídeas é uma história tocante que percorre duas gerações, desenterra segredos, nos apresenta a personagens humanos, falhos que traçam caminhos cheios de incertezas, mágoas e erros. Altamente dramático, bem desenvolvido, denso, envolvente, impactante um livro para ler, chorar, viajar por culturas e refletir, sobre nossas escolhas, sobre a vida, suas injustiças e as peças que ela nos prega. Maravilhosa história, sempre a levarei no coração, nunca me esquecerei da emoção indescritível que ela me proporcionou. Leiam, vocês irão se surpreender como eu!

5 comentários:

  1. Flor, o fato de você ter amado já é um indício de que vou gostar! E mais, já imagino como deve ser a leitura :)
    Fiquei mais animada pra ler, que bom que sua compra não foi em vão!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Só tem elogios do livro :D , que bom .

    ResponderExcluir
  3. Ah eu já queria antes da resenha... agora quero ainda mais!! Quando vai me emprestar? Estou esperando!

    ResponderExcluir
  4. Desde o primeiro olhar para esta capa linda fui conquistada. Agora, a cada resenha, posso dizer que estou mais arrebatada pela história antes mesmo de lê-la. Tenho certeza que será um livro inesquecível, preciso ler o meu logo!

    Monique Martins
    MoniqueMar
    @moniquemar

    ResponderExcluir
  5. Adorei tudo nesse livro, desde a primeira resenha que li: sinopse instigante, capa linda, título convidativo...
    Amei sua resenha! Tb adoro histórias com uma descrição detalhada, épocas que se encontram pra contar a trama, personagens possíveis. É exatamente isso que me prende a um livro. Quero ler!

    ResponderExcluir