Menu

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Clichês Literários - amada polêmica!

Clichês literários. Amados, odiados, bons, ruins. Tão certo como que você está lendo esse post  já se deparou com alguns deles enquanto lia um livro. OU ESTOU ENGANADA? Te dou 1 bilhão se você nunca tiver topado com um clichê. Aquela sensaçãozinha " já li isso em algum lugar! " Não dá para negar, eles são parte da literatura. O Garota das Letras vem trazer os Melhores/piores clichês literários! E você, o tem a dizer sobre eles?

MOCINHO SALVA MOCINHA


Eis o fato: Você está lá, de boa, lendo seu livro, quando uma situação  tão monstruosamente mirabolante quanto perigosa e a mocinha precisa ser salva, desesperadamente! A fia pode ser extremamente emburrada, durona, chatolina, cheia de teorias feministas, que na hora H, do aperto, sempre o galãzinho gostosão vai aparecer do nada para salvar-la. Não a melhor amiga, o pai ou um desconhecido que estava passando por ali, mas o garoto dos sonhos lindo inteligente fofo educado com um sorriso encantador que faz o mocinha ter borboletas no estômago e que suas pernas virem sorvete! Não é? Só lembrar de Edward e as várias que ela salva sua lesma amada Bella, Peeta que está sempre disposto a morrer pela " Não-sou-mais-uma-menininha-fresca da Katniss e tantos de carinhas OI-SOU-A-PERFEIÇÃO dos chick lits e YAs. Eita mulherada não adianta esses perfeitos ficarem só nos livros salvando a pela das songas de lá, está faltando mocinho encantador no mundo real nos livrando dos pequenos e grandes perrengues da vida! Né?


MELHOR AMIGO SEGUNDA OPÇÃO

Já não basta a protagonista chata cheia dos dramas ter a seus pés um deus grego misterioso que todas querem e que vive salvando-a dos mais malucas roubadas ela tem sempre aquele garoto, fofo, amigo para todas as horas que a conhece desde criança e que tristemente acabou se apaixonando por ela. Eles são os cachorrinhos, os largados, os legais que mesmo sendo a segunda opção não abandonam a amada ( ao contrários das vacas que óh, apareceu um gostosão ADEUS FULANO! ) Dá vontade de abraçar, de gritar LARGA ESSA AÍ MENINO, VEM PARA MIM!!! Exemplo? Jacob de Twilight, Scott de Cante para eu dormir, Pablo de Como quase namorei Robert Pattison entre outros coitados. Quem aí está a fim de participar de uma campanha: POR UM MUNDO MAIS JUSTO: MENOS PROTAGONISTAS CHEIAS DE PRETENDENTES E MAIS LEITORAS DESENCALHADAS E FELIZES!

PRIMEIRO DIA DE AULA ASSUSTADOR:

Outro clássico dos clichês! E então a menina anti-social perdeu alguém da família, está abalada, se muda para uma estranha cidade de interior do tamanha do dedo mindinho e suas frases preferidas são: OH, TADINHA DE MIM, VIDA CRUEL, AQUI NÃO NADA, COMO VOU SOBREVIVER? Mais o pior ainda está por vir! Siiiim! Ela passa madrugadas insones, para de comer, toma remédio para ver se consegue aguentar, ele, o temível PRIMEIRO DIA DE AULA. Cruzes! Como sobreviver a uma escola inteira te encarando? Te olhando como se você um et que veio abduzi-los para Júpiter!? A lideres de torcida com seus seios pulando para fora te humilhando pois você é uma tabua feia e desengonçada? A jogadores populares que você nunca terá, assim como as amebas sociais? ( Você provavelmente será um deles! ) Você passa as aulas sozinha, o intervalo sozinha OH MEU DEUS VIVEREI ETERNAMENTE NO VALE MALDITO DOS ALUNOS NOVATOS. Primeiro dia de aula assustador da aluna esquisita sofredora, quem nunca leu? Fala sério, clichezão do milênio. 

LÍDER DE TORCIDA VACA

Elas são populares, ficam com os caras mais desejados, tem um corpo perfeito e a estranha alergia a roupas comportadas. Lorias, metidas, fofoqueiras e cruéis. Não hesitam em detonar qualquer uma que bater de frente a elas. E nem pense em querer ser uma delas. Triste, mais fácil você ser um nabo cor de rosa. E ah, hobbi? Fazer da vida de tontinhas como a descrita acima um inferno. Só um conselho FUJA DESSA RAÇA ENDEMONIADA! Anota aí alguns nomes e se mantenha pelo menos a 2 continentes de distância: Faith de Como se livrar de um vampiro apaixonado, Lana Weinberger que atrapalhou muito a vida da patinha da Mia Thermópolis, e para os mais viciados em série, Queen Fabray, da malvadinha de Glee! CORRA DELAS!

OUTRAS FÓRMULAS PRONTAS

Além desses clichês há sempre aqueles que a gente sempre esbarra por aí. Aquele do amor a primeira vista, deixa tromba, deixa os cadernos caírem no chão, os dois descem, pegam os livros, se olham e PIMBA! Se apaixonam! Ou então aquele em que adolescentes tem de salvar o mundo da destruição, o batido " eles se odeiam, são como cão e gato, passam o tempo todo brigando quando no fim, descobrem que são almas gêmeas, feitos um para o outro. Quem nunca leu? Ou viu um filminho bem assim? Eles brigam, mil e uma coisa impedem seu amor e na última hora, corre dali, corre daqui, passa por cima de tudo e eles se reencontram antes dele(a) partir, embarcar naquele avião e ser o fim, o ponto final do romance. Ai ai, esses clichês amados, odiados, encontrados aos montes na literatura, cinema, não tem jeito, fazem parte!


Não que ame esses teminhas batidos, mas ei, é preciso aceitar que eles fazem parte dos livros. Como diz o ditado, nada se cria, tudo se copia, uma história nunca será 100% original. A questão é que atualmente o mercado editorial se tornou uma máquina de xerox, parece que a maioria tem preguiça inventar uma história que pelo menos não seja um poço de clichês! Um, dois são perdoáveis agora milhares deles em um mesmo livro? 

O que piora a situação são as modas, antigamente era o ramo sobrenatural que se iniciou com Crepúsculo, quantos milhões de lançamentos do tipo, todos parecidos não tivemos por aqui? Agora é a vez dos distópicos, tudo começou com Jogos Vorazes, e o ciclo do clichês continua... Quer saber? Clichês são bons até certo ponto, mas eu voto por uma literatura mais ORIGINAL! Quem apoia?

4 comentários:

  1. Gente adorei essa postagem!!
    Na verdade adorei o site inteiro.
    hauahuahauha


    www.terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Ah, flor, eu adoro um clichê e não vejo problema no uso deles, desde que bem aproveitados. Acho, aliás, que o incrível está em conseguir fazer algo muito bom a partir de um clichê. Claro, um livro inteiro não precisa ser feito só de clichês, mas é muito difícil que não tenha pelo menos um... Acho que eles ajudam até em dar uma sensação de conforto sabe, o leitor sabe onde está pisando e tal.
    Mas enfim, não sou contra originalidade, aliás, ela é sempre bem vinda!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. As vezes o clichê nos prende enquanto estamos lendo, mas clichê excessivo torna a literatura um tédio.
    Gostei muito do post :D


    http://thaais-vieira.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Geovanna,
    Nossa amei o seu post.
    Que os clichês cansam, sim eles cansam, to numa fase que quase não aguento mais ler livro sobrenatural, parece que todos os livros lançados ultimamente tratam deste tema.
    Amei teu blog.
    Beijos!
    Katielle
    www.leituramaravilhosa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir