Menu

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Resenha: O beijo das sombras - Academia de Vampiros I

E aí pessoal, tudo bem? Perceberam que eu sumi? Meu pc deu aquela pifada básica, por isso meu sumiço nos últimos dias! Estou usando lan-house... a coisa está tensa, mas logo tudo volta ao normal, prometo! Fiquem com a resenha de O beijo das sombras, o primeiro volume de Academia de Vampiros, que apesar de ser enorme vale ser conferida!


Autor: Richelle Mead
Editora: Nova Fronteira
Ano: 2009
Onde comprar: Submarino - Saraiva
Classificação: (3/5)


Sinopse: Lissa Dragomir é uma adolescente especial, por várias razões: ela é a princesa de uma família real muito importante na sociedade de vampiros conhecidos como Moroi. Por causa desse status, Lissa atrai a amizade dos alunos Moroi mais populares na escola em que estuda, a São Vladimir. Sua melhor amiga, no entanto, não carrega consigo o mesmo prestígio: meio vampira, meio humana, Rose Hathaway é uma Dampira cuja missão é se tornar uma guardiã e proteger Lissa dos Strigoi - os poderosos vampiros que se corromperam e precisam do sangue Moroi para manter sua imortalidade. Pressentindo que algo muito ruim vai acontecer com Lissa se continuarem na São Vladimir, Rose decide que elas devem fugir dali e viver escondidas entre os humanos. O risco de um ataque dos Strigoi é maior, mas elas passam dois anos assim, aparentemente a salvo, até finalmente serem capturadas e trazidas de volta pelos guardiões da escola.
Mas isso é só o começo. Em O beijo das sombras, Lissa e Rose retomam não apenas a rotina de estudos na São Vladimir como também o convívio com a fútil hierarquia estudantil, dividida entre aqueles que pertencem e os que não pertencem às famílias reais de vampiros. São obrigadas a relembrar as causas de sua fuga e a enfrentar suas temíveis consequências. E, quem sabe, poderão encontrar um par romântico aqui e outro ali. Mais importante, Rose descobre por que Lissa é assim tão especial: que poderes se escondem por trás de seu doce e inocente olhar?



Quando vi O beijo das sombras por 8 reais no Submarino, não pensei duas vezes, fechei logo a compra, levei dois exemplares, um para mim, outro para a promoção. Sobrenatural assim como o chick lit não é meu forte, mas levada a essa promoção incrível e a esperança de me surpreender, li o livro. Mas não se a leitura foi de todo positiva. 


Em O beijo das sombras Richelle Mead  nos apresenta os vampiros que a tornaram mundialmente famosa, ou melhor, nos apresenta a sociedade vampiresca dividida entre Morois; a realeza, os nobres e influentes, os Dampiros, meio humanos, meio vampiros que vivem e são treinados para proteger os Moroi dos Strigoi, vampiros do lado negro,  que amam infernizar e matar Morois. Afim de proteger Lissa, sua melhor amiga e princesa Moroi da constante ameaça Strigoi, a dampira Rose Hawathay foge com a amiga da Escola São Vladimir para viver entre humanos, não que isso garanta verdadeiramente  a segurança da princesa. Elas vivem bem durante dois anos, perdidas. Até que Dimitri, um famoso guardião dampiro as encontra e as leva de volta á São Vladimir, o lugar mais seguro para a dupla.


De volta á escola, Lisa e Rose tem de lidar com a fútil hierarquia estudantil, suas fofocas, brigas, os rumores sobre seu desaparecimento e volta não são nada bom. Para piorar, Rose se vê apaixonada por seu treinador Dimitri e estranhos acontecimentos começam a cercar Lissa, que já é abalada por não possuir as habilidades comuns aos outros vampiros, e ao que parece, tudo que vem acontecendo está relacionado a isso. Rose tem de correr, agir e evitar o pior, que ela pressente, está próximo.

Os vampiros de Richele fogem do convencional. Tem poderes, dominam fogo, ar, água, terra. A maioria são bons, não mordem humanos, vão á igreja. Eles possuem uma hierarquia, realeza, dentre outras coisas. Foi difícil se adaptar a isso. Eles não pareciam vampiros de fato, muitas vezes eram humanos até demais. Vampiros na igreja? Não faz sentido! Morois se fazem de vítima, seu maior sofrimento são os Strigoi, eles não fazem nada para se porteger, só choram as mágoas e deixam a responsabilidade de sua segurança aos dampiros, que aceitam pacificamente perderem suas vontades, dedicarem suas vidas exclusivamente para proteger os outros, mesmo que tenham que se arrisquem, treinem duro e tenham de morrer para isso. E eles ainda sofrem preconceitos por serem quem são. A luta entre Morois e Strigoi me parece por vezes infantil, mal desenvolvida, aquele clichê mocinho X vilão.

Outra contradição é o fato de que Rose, uma garota corajosa, sexy, sem medo do perigo, seja amiga e idolatre Lisa, que é praticamente uma criança, amedrontada, insegura que nãoi consegue cuidar de si e de seus problemas sozinha. Achei tudo isso louco demais, meio sem nexo. Demorei a terminar o livro, um mês, portes por tudo o que já falei, partes por uma má fase literátira, a história não me prendeu verdadeiramente. Mas a leitura não foi ruim de todo. O livro tem bastante ação, que misturado ao tom sombrio presente do início ao fim, o suspense ante a incerteza do que está acontecendo, torna o livro interessante.

O mistério, muito bem conduzido foi o que mais gostei. Aplausos também a Cristian Ozera, o menino estranho que assim como o romance entre Rose e Dimitri, mostra que tem muito a oferecer. O final surpreendeu e me peguei até aceitando essa diferente mitologia vampiresca. É por essas e outras que classifico O beijo das sombras como bom, três estrelas e nada mais do que isso. As muitas falhas me impediram de amar o livro. Até quero ler a continuação, mas não estou desesperada para isso, quando der, continuo a acompanhar a história de Rose e Lisa Dragomir...

7 comentários:

  1. Oi Gi!
    Poxa, sério que o livro foi assim pra você?
    Eu adorei, apesar de não ser tão fã de sobrenatural também.
    Eu, diferente de você, gostei dessa aproximação dos vampiros como humanos e eu gostei do mundo criado pela Richelle, dessas hierarquias e tal.
    Acho que o fato de os Moroi serem assim é meio que uma crítica. Também não concordo que os Dampiros tenham que sacrificar suas vidas por eles, mas a gente tem que pensar que essa é a cultura deles né, mesma coisa nas distopias!
    Só o que eu achei é que essa "amizade" entre a Rose e a Lissa, em vários momentos, parecia muito mais do que uma amizade.
    E eu amei os romances, tanto entre a Rose e o Dimitri como entre a Lissa e o Cristian!
    Enfim, eu terminei morrendo de vontade de ler o segundo, mas estou cheia de livros de Book Tour e de parceria pra ler, assim que ler todos esses, eu continuo a série!
    Beijão florzinha, espero que seu computador volte à vida logo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe, com a crítica do Victor no fim do livro, acho que a paralisia dos Morois vai acabar acabando nos outros livros! E também adorei Dimitri e seu começo de romance com Rose, que só vai se desenvolver mais na continuação! O QUE FOI AQUELA CENA DO COLAR? MORRI... ELES QUASE... ÓH CEUS! Realmente, a amizade de Lissa e Rose é estranha, mas, enfim... será??

      Excluir
  2. Oii Giih, o livro parece bem legal mas acho que não é bem meu gênero... hahahaha
    Mas até que eu leria, hahaah!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Giih :D

    Bom.. qndo a gtn nao gosta mto de determinado estilo é dificil se surpreender, né?
    Eu por ex. nao curto mto suspense policial, entao por melhor que seja o livro, sempre acho descritivo demais rsrs

    Qnto a essa série, to pensando em dar uma chance a ela, mas tenho tantas séries pra completar que não quero começar outras.

    Beeijocas
    Rapha - Doce Encanto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro não me decepcionou de todo, mas tem essa questão, sobrenatural não é e nunca será meu forte! Mas e se eu me surpreender? Sempre levo pra esse lado!!

      Excluir
  4. Não para tudo 8 reais,e eu ainda perdi essa promoção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas ainda tem promo do livro no sub! Tá saindo por 9! CORRE MENINA!

      Excluir