Menu

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Memes, selinhos!



1. Linkar o blog que te repassou o selinho.
Roubei da Aione, a Mí do Minha vida Literária!


2. Conte-me sua história... Quero dizer, desde o inicio, desde quando começou a ler, os problemas que teve... As alegrias... Até a ideia de criar um blog... Coisas como o que passou pela sua cabeça e como se sente agora...
Nem sempre fui uma bookaholic. Como a maioria dos brasileiros, em boa parte de minha vida leitura não foi essencial. Tudo mudou quando minha professora de português ( Iladir, você não sabe, mas mudou minha vida querida!) na sexta série, á quatro anos atrás incentivou minha classe a ler. Quer dizer, nos obrigou a ler O mistério de Jonas, um daqueles livrinhos vagalume, e não é que eu gostei de negócio? Passei a ser visitante vip da biblioteca da escola, até virei amiga da bibliotecária, enfim, tomei gosto pela leitura.  Mas só nasceu a bookaholic quando descobri a magia dos ebooks. Á mais ou menos dois anos eu não enxergava a leitura como um hobbi sério, ainda não era uma paixão, comecei a procurar livros famosos pra baixar, eu não tinha condição de comprar livro, ao meu ver meus pais nunca aceitariam gastar dinheiro com isso. Comprar 1 livro por mês? Nem no sonho! E quer saber? Não me arrependendo totalmente da minha fase de "ebook". Foi nessa fase que formei meu gosto literário, conheci livros e autores maravilhosos, foi aí que a leitura passou a ser definitivamente parte de mim. Nesse mesmo tempo, eu costumava entrar na Capricho diariamente, foi perambulando por lá que li um post sobre blogs legais de algumas leitoras e lá conheci o Open Pagen, o blog que foi meu primeiro contato com a blogosfera literária! A vida é uma caixinha de surpresa e hoje sou colunista lá no Open, da Carol! Me encantei com esse mundo logo de cara: "Então tem mais gente como eu? Que adora ler nesse país?" Passei a acessar blogs e blogs silenciosamente, no fundo me sentia uma criminosa por ler ebooks, ficava mal... mas o que fazer? Não poderia bancar meu vício. Depois de meses na calada, comecei a comprar livro e finalmente me senti parte desse mundo bookaholic, e aí bateu a ideia: "Consigo manter um blog, sei que consigo! Tanta gente tem um, porque eu não? " " Foi com a cara e a coragem que estreei o Garota das Letras em Junho toda insegura, com medo de não passar do primeiro mês. Engano meu, já se passaram seis meses (como o tempo voa!) e essa loucura que cometi, o de entrar na blogsofera foi a melhor coisa que eu poderia ter feito, em 2011. Conheci blogueiros, editoras, livros maravilhosos, fiz amizades, o blog me enriqueceu interiormente, culturalmente, já é parte de mim! Sem contar que aposentei os ebooks, graças á Deus, por vários motivos, por causa das más traduções, partes pela facilidade que um livro de papel, real, poder levar para qualquer canta, também pelo desespero de amar um livro e ter ele só dentro do pc, por ser um desrespeito com o autor, editora essa pirataria e principalmente porque estou tendo condições de comprar mais livros, minha família está me apoiando com as leituras e o blog! YEEHH!


3. Agora é só repassar para 6 blogs que vocês tenham curiosidade de saber sua história.
Deixo livre á quem quiser responder!

Sobre Você:
Nome: Geovanna Ferreira Silva
Apelido: Ge, gi, Gege, gigi, jo, jojo e etc
Signo: Libra
Você está apaixonada/apaixonado? 
Você já fugiu de casa? Não... Sempre fui mais quieta!
Você ri de coisas bobas? O tempo todo!
Já beijou na chuva? Não
Você já teve o coração partido? Sim
Você já partiu o coração de alguém? Acho que não!
Você está sentindo saudades de alguém agora? Sim...
Você já pensou em se matar? Nunca!
Seu cabelo te odeia? Relação amor e ódio, tem horas que estou totalmente apaixonadinha por ele, outras quero assassiná-lo de tanta raiva que me passa!
Tem medo de escuro? Já tive hehe
Você tem tatuagem? Não... mas tenho vontade de fazer uma relacionada á música, provavelmente uma clave de sol ( 
 ) no punho...

Sobre Música:
Gosta de ouvir musica muito alta? Opa mas é claro :)
Gosta de rock? Depende do estilo de rock...
Você lembra dele/dela quando escuta uma determinada musica? YES!
Banda Favorita: São tantas bandas, tantas músicas que eu amo que não tem jeito de citar uma preferida, mas entre elas: Beirut, Lara Fabian, Celtic Woman, Miley Cyrus, Laura Pausini, Katy Perry, Teatro Mágico, Brenda Lee, Adele, Declan Galbraith Abba, Glee, Evanescence, Flyleaf, Tiê entre muitos outros...
Foi ao show da sua banda favorita? Atá!! Moro no fim do mundo, no interiorzão brabo! Tem jeito de vir show de alguma coisa que eu goste por aqui? Só vem aqueles sertanejos universitários  ( ARGH) em época de festa do peão. Fico aqui só sonhando com o dia em que vou em algum show de um artista que eu ame!
Música Favorita: Também é impossível citar uma: mas amo com toda minha alma: Elephant Gun - Beirut + todas deles  Cosmic Love - Florence + Machine   Por enquanto - Cássia Eler  Take me along - Obcessed - Forgvenss and love - Miley Cyrus  Todas da Brenda Lee, todas da Lara Fabian  Someday - Celtic Woman e etc...

Sobre Cinema e TV:
Ama filmes de romance? Como não amar?
Filmes de comédia ou terror? Comédia, terror não é minha praia, mesmo.
Filme Preferido: O som do coração e o infantil Anastácia.
Série Preferida: Glee, apesar de estar um pouco sem acompanhar atualmente.

Sobre Literatura:
Gosta de Ler? Amo!
Um livro que marcou seu vida: Só pode um? São tantos! Desventuras em série, Três Metros acima do céu, Em algum lugar do passado, Avó Dan, Zoya, a autora Danielle Steel em si, principalmente Caleidoscópio e Um longo caminho para casa que tenho certeza que vou levar pela vida toda, além de meu amado Jogos Vorazes!
Um livro que você Odiou: Halo, apenas mais uma cópia barata de Crepúsculo, inssossa, sem atrativos, desprovida de personagens e uma estória decentes  ( é, sei que exagerei, é que não suporto esse livro, ruim demais!) e de verdade, esperava um pouco mais de Águas para elefantes, o romance do livro não me cativou, o mundo mágico do circo não foi bem retratado ao meu ver, e não houve ação suficiente... 


Colocar o Link de quem te indicou: Eu auto me indiquei baby!
Indicar para 5 blogs: Quem quiser pegar e responder está liberado!!



4 comentários:

  1. Meme legal bom para conhecer mais.

    ResponderExcluir
  2. Gi, amei conhecer sua história!
    Os livros da Vagalume marcaram a pré-adolescência de todos nós, eu acho!
    Não precisa ficar com vergonha pela fase ebook, Gi!!
    Eles te ajudaram e foram ótimos pra você, assim como são pra muitas pessoas! Ebooks são mais baratos e muito mais práticos mesmo!
    É que é impossível de resistir a um livro lindo ^^
    Amei suas respostas!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. Estava lendo uns posts seus e nossa, você é bem criativa e engraçada!
    Aah, foi tão bom quando descobri o quão mágico é ler!
    Eu comecei com blogs em 2004, mas cansei depois de uns 3 ou 4 anos. Resolvi voltar a blogar esse ano, com um foco mais literário e estou na mesma situação que você esteve quando abriu o seu hahahha
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Ge, você lia e-books na época em que eles recentemente tinham surgido, pelo que entendi. Naquele tempo, realmente, ler um livro digital era um teste para a paciência e um crime contra o autor. Hoje a coisa mudou. E-books são publicados somente autorização da editora responsável pelo físico e que detém os direitos do mesmo. E-books publicados sem autorização cedo ou tarde são removidos da web. Portanto, se hoje ainda existe e-book mal traduzido, é porque: a) ele não foi publicado no Brasil e só foi traduzido por bondade de alguém, ou b) é escrito em português de Portugal. Para quem não está acostumado com o idioma em suas várias regionalidades, a ortografia portuguesa pode parecer incorreta.

    Hoje tem e-book à venda, pelos quais o autor recebe seus direitos normalmente. O mesmo se dá com os audiobooks. Isso é bom porque possibilita que se levar vários livros para qualquer sem ocupar muito espaço. Em um aparelho como o Kindle é possível armazenar centenas de e-books, que você compra em qualquer loja virtual que os ofereça. Além de tudo, e-books são mais baratos porque não se gasta papel para fabricá-los, não porque, ao contrário do que muitos pensam, o autor não recebe pela venda deles.

    Portanto, se algum dia você quiser voltar a ler livros digitais, não se sinta mal por isso. Os que são disponibilizados gratuitamente não são ilegais, em sua maioria. Para certificar-se de que o e-book que você baixou é autorizado, verifique se ele possui os dados da edição física e se tem uma mensagem aludindo a que o e-book só pode ser distribuído gratuitamente.

    ResponderExcluir