Menu

sábado, 15 de outubro de 2011

Resenha: O céu está em todo lugar

Autor: Jandy Nelson
Editora: Novo Conceito
Ano: 2011
Onde comprar: FNAC / Saraiva
Classificação: (5/5)

Sinopse: Lennie Walker, de dezessete anos de idade, gasta seu tempo de forma segura e feliz às sombras de sua irmã mais velha, Bailey. Mas quando Bailey morre abruptamente, Lennie é catapultada para o centro do palco de sua própria vida - e, apesar de sua inexistente história com os meninos, inesperadamente se encontra lutando para equilibrar dois. Toby era o namorado de Bailey, cujos sentimentos de tristeza Lennie também sente. Joe é o garoto novo da cidade, com um sorriso quase mágico. Um garoto a tira da tristeza, o outro se consola com ela. Mas os dois não podem colidir sem que o mundo de Lennie exploda...

Lennie acabou de perder a irmã, Bailey, seu porto seguro, sua direção. Aquela que foi sua amiga, mãe, companheira de todas as horas. Ela se foi, assim como um pedaço do coração de Lennie, que não sabe se consegue prosseguir sozinha, em um mundo sem sua adorada irmã, bonita e cheia de vida, sua inspiração e maior encorazadora. Criadas pela avó, nunca conheceram a mãe, uma aventureira inconsequente que as abandonara  ainda muito novas. Para suprir a falta materna elas criam um forte laço, são inseparáveis,  durante toda sua breve vida Bailey, esteve no comando, a conduzindo, protegendo de tudo e todos e á sua sombra, esteve Lennie, bem, isso até a morte as separar. Perdida, com uma imensa dor no peito, Lennie tenta recomeçar, sem sucesso, enquanto estranhos sentimentos começam a brotar por Toby, o namorado da irmã e antes que se dê conta, se vê a traindo, várias vezes, envolvida com um garoto que não deveria beijá-la, nunca. Logo uma tonelada da mais pura culpa a atinge. Para piorar a situação ela se apaixona por Joe Fontana, um garoto novo na cidade perfeitamente perfeito, que a leva ás alturas com seu violão. Transtornada, culpada, Lennie percebe que tem de tormar as rédeas de sua vida, ser protagonista de sua história, que é hora de superar sua  própria covardia e voar, sair da casca em que viveu por 17 anos e viver, e percebe finalmente que precisou perder tudo de mais valioso: a irmã, para enxergar essa verdade.

O céu está em todo lugar foi uma agrável surpresa. Eu não sabia que me encataria tanto com a escrita de Jandy Nelson e que esse livro mexeria tanto comigo. Ele é pura emoção, sentimentos, espalhados por todo canto, escritos em papeis, copos, relatos, confissões íntimas da Lennie. Sentimentos ditos, em atitudes, sentimentos derramados em lágrimas, a todo momento e em todos. Amei! Uma mistura de dor, superação, amor, culpa, formam os personagens, marcantes, profundos, abalados. Apesar de tudo por que Lennie passa, não consegui julgá-la, e se fosse comigo? Conseguiria sair inteira de uma situações dessas? Ela foi genialmente construída, de forma que o leitor se coloca em seu lugar, a entende, perdoa suas mancadas e ainda torce por ela. Safada? Traidora? Não, apenas uma menina desesperada. Toby também, pegador, sem coração? Não, somente um garoto despedaçado que vê na irmã da namorada a extensão de sua amada Bailey. Ainda há Joe que com sua doçura vem aliviar a dor de Lennie, há um tio maconheiro/ casamenteiro sábio e uma avó companheira que tenta superar a partida da filha pintando e cuidando de flores. Cheguei a conclusão de que assim como em Antes que eu vá os personagens errantes, cheios de falhas e traumas de nada tem culpa, são apenas vítimas das circunstâncias, e por isso mesmo são fascinante.

Mas enganasse quem pensa que o livro é um dramalhão. Pelo contrário, há levesa em OeTL. O humor está presente discretamente por entre as páginas e faz toda a diferença, assim como o romance que apesar de dramático é delicioso, sendo possivel rir bastante e encontrar cenas fofas enquanto lê. Some á arte, flores, ensaios musicais, bandas escolares, garotos violonista divinos, partituras, citações literarárias, Heatcliff e Cathy, Darcy e Elizabeth, uma Lennie clarinetista e bookaholic e  terá O céu está em todo lugar, um livro que nos leva a um mundo único das mais diversas emoções, de uma sensibilidade sem igual, poético em todos os sentidos, profundo e ao mesmo tempo leve, para refletir, chorar e sorrir, com uma diagramação linda, para ler, ter na estante, e nunca mais esquecer... assim como aconteceu comigo, mesmo depois ter terminado a leitura á uma semana ainda tenho Lennie, Bailey, Toby, Joe, avó, Big na cabeça e sinceramente, acho que vou sempre levar essa apaixonante leitura no coração...

             Broken - Evanescence

7 comentários:

  1. Lindo, só sei que quero muitooo ler, muito mesmo! XD

    ResponderExcluir
  2. Ah, eu estou louca pra essa leitura!
    Os melhores livros pra mim são aqueles que despertam os sentimentos durante a leitura, e esse parece despertar todos os sentimentos possíveis!
    Já li numa outra resenha falando isso do humor do livro, e cada vez fico mais curiosa pra descobrir sobre ele!
    O Céu Está em Todo Lugar parece ser tocante e marcante mesmo, por isso eu quero! Sem contar que é lindo *.*
    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. Preciso ler esse livro, ele é lindo demais. Adorei a sua resenha, só me deu mais vontade de ler ele.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Sei que quando eu ler o livro vou chorar muito sou muito chorona adorei a resenha e o playlist nossa When you're gone e para lasca logo de uma vez começa a chorar.

    ResponderExcluir
  5. Esse livro é realmente muito bonito, a história em si é maravilhosa e completamente apaixonante <3

    Adorei a resenha !

    Bj;*
    Naty - Just Books !

    ResponderExcluir
  6. Oi Ge,

    Eu estou enlouquecendo, quero muito ler esse livro.

    Adorei sua resenha!

    Beijos,

    Sonhos de Garota

    ResponderExcluir
  7. Bah pra mim também foi uma surpresa muito boa porque o livro é maravilhoso!

    Bjs

    ResponderExcluir