Menu

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Resenha: Feios

Autor: Scott Westerfeld
Editora: Galera Record
Ano: 2010
Onde comprar: Fnac / Saraiva
Classificação: (4/5)

SinopseTally está prestes a completar 16 anos, e ela mal pode esperar. Não por sua carteira de motorista – mas para se tornar bonita. No mundo de Tally, seu aniversário de 16 anos traz uma operação que torna você de uma horripilante pessoa feia para uma maravilhosa pessoa linda e te leva para um paraíso de alta tecnologia onde seu único trabalho é se divertir muito. Em apenas algumas semanas Tally estará lá. Mas a nova amiga de Tally, Shay, não tem certeza se ela quer ser bonita. Ela prefere arriscar sua vida do lado de fora. Quando ela foge, Tally aprende sobre um lado totalmente novo do mundo dos bonitos – que não é tão bonito assim. As autoridades oferecem a Tally sua pior escolha: encontrar sua amiga e a entregar, ou nunca se transformar em uma pessoa bonita. A escolha de Tally faz sua vida mudar pra sempre.


A sinopse já diz o essencial. Tally faz parte de um futuro de perfeição absoluta, onde os seres humanos são lindos e todos vivem bem, cercados de festas, farra, não há brigas, problemas, pois tudo é perfeito para todos. Mas antes dessa alegria sem fim, cada humano nasce feio, ou seja, normal, com pequenas imperfeições naturais essa condição é mudada aos 16 anos quando ele passa por uma cirurgia que corrigirá todas as "falhas" e o tornará um "perfeito", logo o adolescente fica deslumbrante e esse é seu bilhete para uma vida perfeita em todos os sentidos. Quando um grupo aterrorizante do poder ameaça tirar de Tally o direito a operação e a uma vida nova ,ela se desespera, como única saída, ela tem de sair em busca de Shay, sua melhor amiga que não acredita em nada do que a sociedade insiste em pregar, Shay ama seu rosto, ama ser como ela é, e por isso fugiu dias antes de sua operação para viver na Fumaça um lugar formado por pessoas que não querem ser mudadas, não querem ser mais um boneco manipulado. Em sua jornada Tally parte com a ideia fixa de encontrar a amiga e lhe entregar para as autoridades, mas ela não sabia que a Fumaça iria mudar sua vida e seus rumos...

Posso confessar? Ficção científica me seduz! Não resisto a uma tema diferente, cult, melhor ainda se tiver elementos jovens no meio, e foi assim com Feios,  que me conquistou logo que li a sinopse! Scott Westerfield criou um futuro, anos a nossa frente, extremamente moderno e bizarro que a princípio pode parecer totalmente surreal, com carros voadores, cirurgias milagrosas, paz e amor em excesso... mas refletindo sobre o universo de Scott, entendi que ele nada mais é do que nossa sociedade de forma figurada. As piradas Vila feia e Nova Perfeição são reflexos da sociedade ditadora, que não permite o diferente, manipuladora, que nos induz a fazer sua vontade, com padrões e normas malucas. Isso que me fascina em ficção científica, essa capacidade de fazer pensar e enxergar nossa vida de certa forma dentro das páginas, que além de divertir, ensina. Feios soube criticar e levantar discussões com maestria, o livro, como já falei é composto de alfinetadas ao nosso modo de vida, a destruição ambiental, á futilidade e outros temas atuais. Enredo nota 10.

 A história toda é absurdamente visual, de forma que me senti dentro de um filme a lá Avatar. Gostei bastante da ambientação, que me deixou diversas vezes de boca aberta, mas em outros quesitos o livro deixou a desejar. A ação só acontece mesmo no final onde a história dá um salto e tudo acontece, antes disso somos brindados com uma Tally cheia de dramas e completamente perdida, só consegui me identificar (um pouquinho...) com ela e Shay, que são fortes, decididas e corajosas, nenhum dos outros personagens me cativou, achei-os meio rasos, sem graça, e o que falar de David? Estranho é pouco para ele. O que me prendeu no livro foi a história e as críticas interessantes, que me fizeram perguntar diversas vezes: "Será que daqui 300 anos o mundo vai ser parecido com essa distopia?" de resto o livro é até bem previsível. Talvez eu estivesse esperando a genialidade de Jogos Vorazes, genial no enredo, no desenvolvimento da trama, na ação e Feios não é sinônimo de genialidade em todos os sentidos, no enredo intrigante e inovador sim, mas em outras parte não. De qualquer forma o final me deixou louca para ler o segundo livro que declaro, é bem melhor que o primeiro.

É bom livro. Eu recomendo, é uma viagem deliciosa até um futuro curioso. Ele falha diversas vezes mas a história original e interessante compensa os erros. Acho que vale a pena dar uma chance ao livro, mesmo que não seja uma obra prima é algo diferente que todos deveriam tentar.

4 comentários:

  1. Gi, dessa vez precisei pular a resenha. Comecei a ler hoje o livro e, mesmo que você não coloque spoilers, prefiro ler mais no escuro!
    Depois volto e leio a resenha ;)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Eu nunca me senti instigada por essa série, mas as capas me chamam bastante a atenção. De qualquer forma, me agrada ver que a leitura soou interessante, mesmo com certos erros, como você mesma citou... quando isso compensa outras coisas, acredito que vale a pena.

    Beijos. :*
    http://universoliterario.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Otima resenha! eu fui numa livraria, li os dois primeiros capitulos e gostei muito(mas no dia preferi levar outo livro kkk)! É mais um que está na minha fila de comprinhas !

    ResponderExcluir
  4. Esse livro parece interessante, gostei muito da sua resenha.
    Estou atolado de livros pra ler, mas quando abrir um espaço vou tentar providenciar esse livro.

    ResponderExcluir