Menu

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Filme: A garota da capa vermelha

                                       
Quando saiu o trailler do filme nem me interessei muito, bastou lembrar de lobo, crepúsculo, que desanimei. Mas com o livro, me interessei um pouco mais, aí veio a decepção novamente: o livro é inspirado no filme. Desisti de ler e esperei uma oportunidade para ver o filme e fiz certo: o livro é incompleto, o mistério presente na história só foi revelado com um capítulo extra que editora disponibilizou. Uma boa  jogada de Marketing na minha opinião. Mas infelizmente minha cidade não possui cinema, não sou como os sortudos das grandes cidades. E minha grana é escassa não dava pra arriscar com o livro. Séculos depois do lançamento do filme, tive a oportunidade de enfim  assistir, um amigo, me emprestou o Dvd do filme.

Sinopse:Idade Média. Valerie (Amanda Seyfried) é uma jovem que vive em um vilarejo aterrorizado por um lobisomem. Ela é apaixonada por Peter (Shiloh Fernandes), mas seus pais querem que se case com Henry (Max Irons), um homem rico. Diante da situação, Valerie e Peter planejam fugir. Só que os planos do casal vão por água abaixo quando a irmã mais velha de Valerie é assassinada pelo lobisomem que ronda a região.


 Vou confessar que gostei muito. Inspirado na lenda da Chapeuzinho vermelho o filme traz uma fotografia muito bem feita, belíssima, que soube retratar a idade média, o frio e o mistério característicos do filme.Só me decepcionei em relação a lenda da Chapeuzinho, esperava uma versão moderna do clássico e o que vi foi poucas referências, nada de uma super adaptação adulta e sombria digna das versões originais, com terror e tudo que tem direito (tá parei!) A vovó representada pela avó de Valerie, foi uma maneira frustrada de relacionar as duas histórias, a personagem é estranha, um ponto de interrogação, outro personagem macabro é padre Salomão "Qual é a deles afinal com essa Vovó e esse Padre?"  Eu me perguntava várias vezes. Gostei muito de Amanda Seyfried e Shiloh Fernandes como o casalzinho sofredor, que nem é tão cliche quanto a maioria dos casais do cinema. Adorei também Henry, que no início pensei ser um daqueles estraga prazer, mas ele não é irritante, uma pena que foi mal aproveitado. O enredo apesar de tudo é bom, o mistério e o suspense são o que me fizeram gostar do filme, souberam criar uma atmosfera de tensão, dúvida.Chega a uma hora que não dá mais pra só assistir você começa a dar uma de Sherlock Holmes, detetive, rachei a cabeça, desconfiei de tudo e todos, pensei e pensei e não consegui descobrir quem era o lobo, e no fim... não vou contar... Assistam, recomendo. Não vão procurando uma releitura de Chapeuzinho e sim um bom filme de suspense e mistério.


Nota: (4/5)


Nenhum comentário:

Postar um comentário