Menu

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Cantinho da Dani: Resenha - O Último Irmão

  Hoje é sexta-feira e eu estou de volta! Estou contente por meu primeiro post na semana passada que tiveram bons número (30 comentários e 70 visualizações), especialmente por ter sido a minha estréia aqui! Agradeço a todos que contribuíram!
  Espero que gostem da resenha de hoje, é um livro que eu gostei muito e me tocou. Comentem dizendo o que acharam e quem ainda não seguiu o blog, siga! É só apertar participar aqui do lado direito, não precisa ter blog para isso, você pode utilizar o seu próprio e-mail.

Título: O Último Irmão
Autor: Nathacha Appanah
Editora: Objetiva
Número de páginas: 160
Ano: 2008
Onde comprar: Submarino/ Saraiva
Classificação: (5/5)

Sinopse: Em 1940, um navio atraca em Port-Louis, na ilha Maurício, trazendo a bordo cerca de 1.500 judeus expulsos da Palestina pelo governo britânico. Perto da prisão que serve de abrigo para os expatriados vive Raj, um garoto de 9 anos de família humilde, que desconhece o mundo e as tragédias que ocorrem fora da pequena ilha.
Movido por sua curiosidade de criança, Raj decide desafiar os alertas do pai, um guarda, para não chegar perto do lugar. E se surpreende ao avistar, em vez de "ladrões e malfeitores", homens, mulheres e crianças brancos, magros e fatigados, como ele nunca imaginou que um branco pudesse ser.
  Um dia, durante uma rebelião, David, um garoto da mesma idade, consegue escapar das grades que cercam a prisão. Juntos eles viverão momentos da mais terna e profunda amizade - que ficarão marcados para sempre na memória de Raj - fugindo do inevitável com todas suas forças, um desafio que apenas a inocência e a esperança infantil podem encarar. 
  Muitos anos mais tarde, ao fim de sua vida, Raj relembra sua infância: a miséria nos canaviais, a recorrente violência do pai, a ternura e a cumplicidade maternas, as brincadeiras perto do rio com seus irmãos, o sol ardente, as chuvas diluvianas. O Último Irmão traz a história dessa amizade, dos momentos da mais pura e genuína felicidade.

  Escrito com extrema delicadeza, o livro relata a comovente união de duas infâncias sofridas, em uma mensagem de amor e esperança que já conquistou milhares de leitores na França e está sendo traduzida para 15 idiomas.


  Esse livro me conquistou! É maravilhoso! Adorei ler O Último Irmão, uma história linda e emocionante!
  O livro é muito gostoso de ler, a leitura é fácil porém bem formulada com um tom poético; a autora realmente sabe como prender e envolver o leitor. Os acontecimentos são bem ordenados e nada previsíveis.
  A história se passa nas Ilhas Maurício nos anos de 1944/45 e conta a história do encontro de duas infâncias, a de Raj e a de David.
  Raj é quem conta a história quando já está velho, relembrando o seu passado. Conta quando ainda era um menino de nove anos, totalmente alheio à Grande Guerra e aos acontecimentos exteriores ao seu mundo, que por sinal é bem limitado. Ele vivia em um pequeno vilarejo em meio à miséria, ao sofrimento e a violência doméstica praticada pelo seu pai alcoolatra, entretanto era feliz com a sua grande inocência e seus irmãos. Até que uma tragédia tira a vida de seus irmãos.
  Com seus pais, Raj mudou-se para um povoado pouco maior, onde a miséria não era tanta mas a felicidade já não existia. A sua nova casa ficava no meio de um bosque, entre um cemitério e uma prisão. Prisão essa que o pai agora trabalhava como guarda e que Raj estava proibido de ir, pois, segundo seu pai, lá havia mAlfEitOrEs, lAdrÕEs e clAndEstinOs.
  David tem apenas 10 anos, é judeu e perdeu seus pais. Em decorrência da Segunda Guerra Mundial, o pequeno garoto foi levado para uma prisão nas Ilhas Maurício, justamente onde o pai de Raj trabalha.
  Raj acaba desobedecendo seu pai e encontra em vez de “mAlfEitOrEs, lAdrÕEs e clAndEstinOs”, homens, mulheres e crianças brancos, miseráveis de um jeito como ele jamais imaginou que um branco pudesse ser.
  Através dos arames farpados eles se conhecem e começam uma profunda amizade. Um tempo depois, David consegue fugir da prisão e se encontra com Raj, juntos vivem momentos de sinceras alegrias. Decidem fugir para bem longe daquele lugar, o que dá início a uma grande e infeliz aventura.
  A amizade entre eles é admirável, com a verdadeira pureza de duas crianças, e que em pouco tempo a construíram tão intensamente. Impossível não se emocionar com esses dois amigos que tinham em suas almas, ainda tão infantis, tão grandes esperanças.

6 comentários:

  1. Nossa, deve ser lindo!
    Essa capa passa uma pureza tão gostosa ^^

    Pelo que percebi, lembra um pouco O Menino do Pijama Listrado, não?

    As pessoas ainda têm um monte de coisas para contar desta época e todos os livros que retratam (de forma real ou fictícia), me tocam muito!

    Um beijo!
    www.estejali.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ceile, é realmente de uma pureza gostosa que o livro está todo envolvido! A capa faz jus ao livro!
      Eu não consegui ler O Menino do Pijama Listrado ainda (está sempre indisponível!!!) mas pelo que li em resenhas e em críticas os livros são bem diferentes, a temática é a mesma mas os livros se desenvolvem em caminhos e histórias diferentes.
      Assim como você também gosto de ler livros sobre essa época, acho que é para me lembrar que no meio de tanta gente ruim e má há sempre pessoas boas disposta a mudar o mundo!

      Excluir
  2. Oi Dani!
    Parabéns pelo sucesso do primeiro post ^^
    Não conhecia esse livro, deve ser lindo, gosto de narrativas poéticas!
    Mas não fiquei muito interessada em ler não, sendo durante a Segunda Guerra e um dos meninos sendo judeu, pressinto um drama no fim, o qual eu dispenso hehe!
    Mas eu gostei da sua resenha ^^
    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aione, obrigada!
      Realmente o final é dramático, certamente não o drama que está imaginando, até porque o livro não é muito previsível, mas se não gosta de dramas esse não é para você rsrs! Mas se um dia começar ler, mesmo sabendo que virá uma drama depois, não vai conseguir parar, é muito envolvente rsrs!!!

      Excluir
  3. Oi Flor é lindo o seu blog e já estou seguindo.

    Blog: http://superleitora.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Danii, acabo de ler a resenha!
      A história parece ser bem envolvente, o contraste da história entre a inocência de uma criança perante um conflito de tal monta, é interessante msm. Ah, e tbm qnd eu estava lendo a resenha, me lembrei do filme o menino de pijama listrado.
      E sabe né, eu adoro ler histórias que permeiam meados da 2º Guerra Mundial. Taí mais um livro para a lista dos futuros xD
      Vlw e bjus!

      Excluir