Menu

domingo, 3 de julho de 2011

Resenha: Morro dos Ventos uivantes



Garota Retrô é uma coluna que traz livros clássicos, livros lançados a bastante tempo, livros antigos. Com resenhas,curiosidades e afins.



Autor: Emily Bronte  
Onde comprar: Submarino/ Saraiva    
Classificação: (3/5)                                                                                                                                                 
Sinopse: Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma paixão devastadora entre Heathcliff e Catherine, amigos de infância e cruelmente separados pelo destino. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. "Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna. Eu sou Heathcliff", diz a apaixonada Cathy. O único romance escrito por Emily Brontë e uma das histórias de amor mais belas de todos os tempos, O morro dos ventos uivantes é um clássico da literatura inglesa e tornou-se o livro favorito de milhares de pessoas.

Olá galera! Para estreiar a coluna eu trouxe hoje a resenha de Morro dos ventos uivantes. Acredito que muita gente já leu esse livro e é impossível nunca ter ouvido falar dele, é um clássico da literatura mundial e nos últimos anos vem sendo lembrando por ser citado em Crepúsculo. A ideia de ler esse livro veio depois da vontade insana de ter um dezembro de leituras românticas. Prometi para mim mesma que no último mês de 2010 eu leria quatro livros de amor, e o "Morro" estava entre eles. 
  Vou começar dizendo que gostei da narração de Sr. Lockwood e Nelly, ele o visitante e ela a governante que acompanha os personagens desde a infância é no mínimo criativa, fugiu do convencional,  deixou o início leve e me deixou curiosa  por saber quem eram os personagens que pouco a pouco iam aparecendo através da história. Basicamente Nelly  nos apresenta a uma Inglaterra do século XVIII,  dramática e rústica, nos apresenta a fazenda de Mr. Earnshaw, que um dia leva um menino de origem misteriosa para viver em sua casa. Tão amado como seus filhos verdadeiros, senão mais do que seu próprio sangue, o menino (Heatcliff), desperta a inveja e a fúria de filho mais velho de Mr. Earnshaw: Hindley, que sempre procura prejudicá-lo e humilhá-lo. Sua irmã Catherine ao contrário do irmão, gosta do pequeno odiado e desde da infância eles são descritos como inseparáveis, unha e carne,  essa amizade  mais tarde se torna amor... Com a morte de seu benfeitor, Heatcliff fica entregue a mercê de Hindley que o faz sofrer, passar por tudo de ruim, deu dó o que o torna bruto, rude, acentua suas raizes ciganas, criando uma mágoa que jamais seria destruída.Quando Catherine mesmo apaixonada por Heatcliff aceita se casar com Edgar: um vizinho rico e educado, somente porque o verdadeiro amado é ignorante,  porque não tem condições de dar-lhe uma vida de luxo, por causa do seu orgulho, Heatcliff revoltado vai embora do "Morro" e só volta dois anos depois, misteriosamente rico, com planos de vingar-se de todos aqueles que impuseram barreiras ao seu amor com Cathy.
 E esse é um resumão da obra, claro, há coisas que não revelei, para não tirar a graça. Digo apenas que se você espera um livro água-com-açucar nem se dê ao trabalho de comprar e ler. Diferentemente de vários clássicos, Morro dos ventos uivantes é a pura definição dos piores sentimentos e ações humanas: ódio, crueldade, orgulho,arrogância, brutalidade, paixão doentia... Um livro tenebroso, dramático do início ao fim, a começar pelo cenário: uma fazenda isolada do mundo, onde o clima é igual ao temperamento dos personagens: inconstante, frio, perturbado. O nome da obra não poderia ser mais apropriado, resumiu páginas e páginas em 4 palavras. Não se trata de uma comedia romântica, um romance lindo, de chorar e sonhar com o casalzinho  e sim tragédia, terror, medo, sombras. De dizer:" Hey como você é burra e arrogante Catherine!" ou "Heatcliff pelo amor de Deus cria vergonha na cara e esquece essa daí!Para de fazer maldade!" Acho que se fosse diferente o livro não seria o que é. As consequências dos atos dos personagens são determinantes, fiquei pensando o quanto as coisas porque passamos podem mudar para bem ou mal nosso destino : "E se Hindley fosse menos cruel com Heatcliff? Ele poderia ser diferente!" "E se Cathy fosse menos orgulhosa e aceitasse o amigo como seu amor? Talvez tudo poderia sido melhor para os dois! Personagens esses que acredito que ninguém quereria viver perto:  estúpidos demais, intensos demais, todos com suas próprias mágoas, vivendo em seus mundos vazios, nenhum mocinho, ou vilão: todos assumem os dois papeis. O bacana é poder ver além da casca : Hindley o  menino carente que inveja a atenção dada ao outro que não tem. Cathy uma frustrada dividida entre amor e seu verdadeiro eu e dinheiro. Heatcliff o eterno rejeitado que tenta esconder sua dor por trás da pele de um monstro. 

Não amei a leitura, não é um favorito, não encontrei o romance espetacular como todos dizem, mas me marcou: a intensidade me absorveu, passei dias lembrando da história, cantando a música do filme que a principio achei horrorosa e depois viciei, procurei coisas e  mais coisas sobre a história e digo que é um bom livro, forte. Não se assuste, você pode gostar ou não, eu gostei em partes, foi uma boa experiência literária.
 Existem filmes e adaptações para cinema e tv da obra entre elas o filme de 1920, o mais famoso que já vi um pedacinho de 1939, 1970, 1992 que deu origem ao famoso clipe Wuthering Heights e uma versão moderna da Mtv de 2003 e uma versão recente de 2009 além de telenovelas do Brasil... 

 Então é isso, gostaram do primeiro post de Garota Retrô? Voltarei com a resenha de O pacto e futuramente Pássaros Feridos. Para finalizar, encontrei umas capas legais, vejam e me falem qual é a sua preferida!  



8 comentários:

  1. Oi, Geovanna :D
    Passei para dizer que tem um Meme no meu blog para você!

    May - http://glowofthemoonlight.blogspot.com/
    bjss

    ResponderExcluir
  2. Oii
    ainda não li esse livro, mas está na minha meta de leitura.
    Gostei do blog, estou te seguindo.
    bjs


    Aydil Franco[DefinitivoSimples]
    http://definitivosimples.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li este livro, mas espero comprá-lo em breve pois parece ser muuuito bom! rs'
    Ótima resenha!

    Beijinhos, :*

    ResponderExcluir
  4. Geovanna, não conhecia seu blog, mas achei muito legal. Acho que você passou na sua resenha tudo que senti ao ler O Morro dos Ventos Uivantes. Intenso, e carregado dos piores sentimentos humanos.

    Ah, e adorei o post sobre Livros Distópicos ;)

    Já estou seguindo.

    beijinhos
    http://conjuntodaobra.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Aii o morro dos ventos uivantes é um livro que quero mto ler, se possível este ano ainda o/

    ta mto lindo seu blog. Parabens

    ResponderExcluir
  6. Compartilhei de muitos sentimentos, como você, quando li esse livro.
    É realmente intenso, mas, diferente de você, eu gostei bastante. Não foi uma leitura fácil e nem fluiu completamente, demorei um pouco pra ler e alguns trechos precisei reler.
    Mas eu gostei do fato de as personagens não serem boas ou más, de terem os dois lados. E os momentos em que o Heathcliff fala de seu amor pela Catherine, eu achei lindo, lindamente romântico e intenso!
    Mas, de um modo geral, realmente não é um livro romântico, fala muito mais da loucura de Heathcliff e de sua sede por vingança do que do amor deles!
    Beijos!
    www.minha-vida-literaria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Minha capa favorita é a 5ª ^-^
    E olha, babei na tua resenha!
    Ainda esses dias estava me perguntando: Gostao tanto de ler, mas nunca li um grande clássico.
    Já pensei em Morro dos Ventos uivantes, mas sempre fiquei com o pé atrás achando que as versões de hoje fossem alteradas, então acabei deixando.
    Curti tua resenha e creio que vou procurar um exemplar mais antigo para comprar :)

    Beijinhos,
    @pirulitolimao

    ResponderExcluir