Menu

sábado, 16 de julho de 2011

Escritores que já foram rejeitados!

Que nós amamos os livros, as palavras, letras, não é novidade para ninguém. E em algum momento da vida,a maioria dos leitores tem o desejo de se arriscar como escritor. Surge aquela boa ideia, a vontade incontrolável de mudar de status: de consumidor literário a fornecedor. Mas surgem também múltiplos obstáculos na vida do aspirante a escritor: o medo de não ser capaz, a revisão, o registro, o pavor da rejeição e é claro o próprio "Não". Nenhuma fase é tão complicada como a busca por editoras. Isso tira o sono do escritor que sabe do potencial de seu livro mas só encontra  portas fechadas para ele, muitos preferem lançar seus originais de forma independente pois é bem mais fácil e cômodo. E para estimular o pessoal que tem o sonho de escrever a não desistir, (inclusive eu) vamos conferir alguns escritores famosos que já tiveram suas obras rejeitadas? Para animar? Para voltar a escrever hoje ainda? Vamos?

J. K. Rowling
Vivemos tempos Potterianos, ontem foi a estréia do último filme de HP que por sinal já arrecadou milhões,e o coração de toda uma geração está apertado, aquela que cresceu e ama o universo mágico que J. K. criou. E por incrível que pareça a "mãe" de Harry foi rejeitada diversas vezes até chegar a publicação. "Harry Potter e a pedra filosofal" sofreu várias críticas e recusas, falaram até que a obra "não vendia" porém J. K não se abalou e depois de 12 "nãos" o livro foi publicado pela editora Bloomsbury. Mais de uma década depois ela é considerada um marco da literatura moderna, uma das mulheres mais influentes e ricas do mundo, com patrimônio de aproximadamente 1 bilhão de dolares.



Stephenie Meyer
Stephenie é outra que passou por um caminho árduo até a fama. Com sua maneira diferente de abordar o tema vampiros em Crepúsculo ela sofreu críticas e foi por vezes ridicularizada, a própria autora declarou : "Foram 9 rejeições, 5 "nãos" e apenas um "gostaria de ler mais". Hoje, mundialmente conhecida, ela influenciou e influencia novos autores, foi uma das principais responsáveis da explosão de livros sobrenaturais no mercado.





Meg Cabot
Você provavelmente já leu algum livro de Meg Cabot, considerada a rainha do Chick-lit. O que poucos sabem é que essa máquina de escrever livros ambulante já teve sua lenda: "O diário da princesa" rejeitado por 17 editoras. Isso mesmo, a história de Mia Themópolis não inspirava confiança e demorou para darem um "Sim" a princesinha. Isso serviu como a estímulo a autora que não desistiu. Atualmente Meg é uma das autoras mais lidas no mundo e no Brasil, ao lado das já citadas J. K. Rowling e Stephenie Meyer.







Stephen King
As histórias de suspense do autor sempre eram rejeitadas por editoras. Até que sua mulher Tabitha o convenceu a tentar novamente e com "Carrie, a estranha" e foi com essa obra que ele conquistou um lugar invejável como um dos maiores escritores de terror/suspense.


  




Referência quando se fala em thriller jurídico, John Grisham é um exemplo a ser seguido. Seu primeiro livro: "Tempo de Matar" foi rejeitado por 16 agentes literários e 12 editoras e quando conseguiu publicação, mal vendeu. Ele só alcançou o sucesso quando um novo livro: "A firma" teve os direitos vendidos a Paramout, gerando o filme com Tom Cruise, alavancando suas vendas, inclusive de "Tempo de Matar".




                      Margaret Mitchell - Vladimir Nabokov - George Orwell
 E quem disse que a vida de clássico é mole? Eles também ouviram o temido "Não". A autora Margaret Michell, teve seu famosíssimo livro "E o vento levou..." rejeitado nada mais nada menos do que 32 vezes. Vladimir Nabokov autor de Lolita teve sua obra rejeitada 5 vezes. O motivo? Lolita seria muito polêmico para a época. 1984 de George Orwell, que inspirou o reality "Big Brother" também não foi poupado de recusas, demorou a ser lançado por causa do conteúdo politicamente incorreto. Acho que por isso que são clássicos, porque sobreviveram mesmo quando tudo e todos diziam "Não".

Viram? Até os maiores dos maiores foram recusados e souberam se levantar. Vamos comemorar, é uma esperança pra mim e tantos aspirantes a escritores. Gostaram do post? Comentem, comentem!!

8 comentários:

  1. As editoras que recusaram HP devem querer morrer hoje: eles disseram não pra primeira mulher a ficar bilionária vendendo livros.
    Publicar é difícil mesmo, mas, é aquilo, quem realmente quer, não pode desistir!
    Adorei o post ^^
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Ah, meu sonho e publicar um livro, mas muito dificil...
    Bom, só de pensar que escritoras como Meg Cabot, J.K. Rowling, receberam tantos nãos, dá um friozinho na barriga e um pensamento de desistencia vem na cabeça...
    Mas, não se pode desistir dos sonhos não é mesmo?

    Beijos.
    Sonhos de Garota.

    ResponderExcluir
  3. farei o seguinte comentario: CADA AGATHA CHRISTIE? Ge, adorei o post só acho que realmente falou Agatha! haha E claro, J.K hoje cala a boca de todas as editoras que a rejeitaram!

    ResponderExcluir
  4. Muito bom o post! Todos são excelentes escritores e pensar que todos foram rejeitados inúmeras vezes. Só mostra que nunca deve-se desistir! Imagina se eles tivessem desistido...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. A Firma é um dos melhores livros que li nos últimos meses! Simplesmente fantástico! Queria encontrar o filme para assistir mas ainda não vi nenhum nas locadoras. Mas um dia eu acho!

    ResponderExcluir
  6. Nossa, nem dá para acreditar que esse autores receberam um NÃO.
    Mas ainda bem que eles não desistiram...

    Adorei o post bjinhos
    May -glowofthemoonlight-

    ResponderExcluir
  7. adorei esse texto, ótima curiosidade. parabéns

    ResponderExcluir
  8. Sobre o George Orwell eu não sabia. Mas o que é raro é encontrar um autor que tenha recebido um "sim" de primeira.

    ResponderExcluir